Página inicial Solução Financeira!

Seja Bem-vindo!  São joão Del Rei, 04 de julho de 2022.

07/07/2011 - Poupança tem pior resultado em 5 anos
 
Saques para cobrir dívidas ou para aplicar em fundos de renda fixa provocaram perda de R$ 3 bilhões na caderneta no primeiro semestre
07 de julho de 2011 | 0h 00
Fabio Graner / BRASÍLIA - O Estado de S.Paulo

A caderneta de poupança teve no primeiro semestre deste ano retirada líquida de R$ 3 bilhões, segundo dados divulgados ontem pelo Banco Central. Foi o pior resultado desde o primeiro semestre de 2006, quando as retiradas superaram os depósitos em R$ 8,17 bilhões. Em igual período de 2010, a aplicação financeira teve captação líquida de R$ 12,24 bilhões.

Considerando somente o mês passado, os depósitos superaram os saques em R$ 220,4 milhões, quase um vigésimo dos R$ 4,18 bilhões de junho do ano passado. A taxa mensal de captação da poupança no primeiro semestre foi sofrível e uma das explicações mais plausíveis para esse fenômeno tenha sido o processo de alta na taxa de juros básica, que já subiu neste ano 1,5 ponto porcentual e atualmente está em 12,25% ao ano, enquanto a poupança paga ao aplicador pouco mais de 6% anuais - sem Imposto de Renda.

Outra explicação para a retirada de R$ 3 bilhões da caderneta no semestre é a necessidade dos poupadores de quitar dívidas. Segundo economistas, a inflação corroeu a renda dos trabalhadores e foi preciso sacar mais dinheiro da poupança.

Migração. Dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais (Anbima) mostram a migração de recursos para os fundos de renda fixa. No primeiro semestre, a indústria de fundos de renda fixa registrou captação líquida de R$ 52,2 bilhões.

Somando-se os fundos de curto prazo e referenciados aos Depósitos Interfinanceiros, que ficam perto da taxa básica de juros (mas têm maior taxa de administração), o saldo de depósitos acima dos saques no semestre foi superior a R$ 64 bilhões.

O vice-presidente de Pessoa Física da Caixa Econômica Federal, Fábio Lenza, reconhece que o processo de alta dos juros é um fator que estimula os investidores a buscarem alternativas à poupança em aplicações de renda fixa. Mas ele afirmou que isso não tem provocado uma migração da caderneta para os fundos de investimento na Caixa.

Segundo ele, a Caixa, que detém um terço de todo o estoque de caderneta do País, teve no primeiro semestre captação líquida de R$ 2,3 bilhões. Apesar de quase metade do captado em igual período do ano passado, o saldo positivo foi na contramão do mercado, já que os dados do BC mostram saída líquida de R$ 3 bilhões da caderneta. Sem a Caixa, o sistema teria tido retiradas superiores a depósitos em mais de R$ 5 bilhões.

Lenza disse que, para entender o fenômeno de a Caixa não ter ficado negativa, é preciso lembrar que a instituição considera a poupança uma prioridade e tem atuado para aumentar constantemente a base de clientes.

Além disso, ele disse que é preciso distinguir entre as figuras do poupador e do investidor. O primeiro está mais preocupado em deixar o dinheiro em segurança, protegendo o poder de compra e tendo maior disponibilidade de liquidez. Já o investidor, explica Lenza, busca maior rentabilidade e, nesse caso, a alta da taxa Selic é um fator que motiva a procura por modalidades alternativas de aplicação financeira.

Nesse sentido, ele explicou que a Caixa busca trabalhar com seus clientes de maior porte um mix de aplicação que, sem abrir mão da poupança, tenha produtos de rentabilidade maior.

 

 

Voltar a página anterior!
 

 
 
Aqui você tem a melhor e mais segura opção de empréstimo consignado, com as melhores taxas de juros do mercado, em até 84x para aposentado e pensionista INSS e em 96x para funcionários Públicos Estaduais e Federais.

Parcelas que cabem no seu bolso. Tudo muito prático e o valor é descontado na sua folha de pagamento.

Débito em conta para quem está sem margem.

Proteção Automotiva pela ASCOBOM e rastreador veicular, taxa e atendimento especial para filiados ASCOBOM.

Agende horários com a comodidade que você merece. Se precisar, vamos até você e resolvemos tudo.

Sem consulta ao SPC ou Serasa.

Trabalhamos com os bancos BMG, Bradesco C6 (Ficsa), Itau, Pan, Olé Santander, Mercantil, Safra.

 

COTAÇÃO DO DÓLAR

Dólar Comercial
Dólar Hoje

CADASTRE-SE

ACOMPANHAMENTO DA SITUAÇÃO

  Parceiros
 

- -
Telefones: 32-98849-3676 / 32-99940-0104 /32-99999-1829 /32 98895-0566 /32-3372-3676 Email: CINTIA_ALMEIDA1@HOTMAIL.COM /BIELSPINOLA2016@GMAIL.COM
 

Comunicado

A Solução não pede dinheiro adiantado e nem pós contratação, para liberação de crédito. Isso é golpe. Qualquer contato nesse sentido sob o nome da Solução é falso. Denuncie. Em caso de dúvidas, fale conosco pelo e-mail cintia_almeida1@hotmail.com ou telefone (32) 3372-3676. De segunda a sexta das 8 às 18 horas e Sábados de 9 as 13. Exceto feriados.
A Solução não é uma instituição financeira: atuamos como correspondente bancário prestando serviços de intermediação e atendimento aos clientes e usuários de instituições financeiras. A atividade de correspondente bancário é uma regulada pelo Banco Central do Brasil, nos termos da Resolução nº 3.954, de fevereiro de 2011. As taxas de juros e prazos praticados nos empréstimos observam as determinações de cada convênio, assim como a política da instituição financeira escolhida no ato da contratação. Você será informado das taxas e prazos antes de concluir a contratação do seu empréstimo. Para obter informações adicionais relativas às taxas de juros e prazos, observe a descrição presente na página de cada produto. Caso tenha maiores dúvidas, consulte-nos.